As 6 melhores curiosidades sobre a Festa Junina

A Festa Junina é aquela época do ano que todo mundo gosta de pelo menos uma coisa. Seja da música, da dança, das comidas típicas ou da atmosfera que toma a maioria dos estados do nosso país, não tem como negar: é um momento muito especial.

Neste ano, com todas as mudanças provocadas pelo cenário do mundo com a Covid-19, as coisas serão bem diferentes por aqui. Como as aglomerações não são recomendadas, o brasileiro que curte a festa precisará se adaptar.

Mas, isso não significa que a data será menos especial ou vai passar em branco. Para deixar as suas festividades — mesmo que em casa — um pouquinho mais interessantes, separamos as melhores curiosidades sobre a Festa Junina!

Significado das festividades

Originalmente, a festa foi criada por aqui para homenagear os santos Antônio, João e Pedro, famosos na Igreja Católica.

Mas, com o passar do tempo, as festividades ganharam um outro significado e, hoje em dia, são comemoradas por todos, até mesmo quem não tem crenças muito definidas.

O símbolo da fogueira

Acredita-se que a fogueira traria purificação e renovação para os povos que festejavam. Assim, o esperado eram colheitas prósperas e muito positivas. A ideia de manter a fogueira permaneceu e, hoje em dia, também é uma ótima forma de aquecer as noites de inverno do mês de junho.

A festa ao redor do mundo

Além do Brasil, a Festa Junina também é comemorada em outros países do mundo. Ela foi criada pela primeira vez na Europa, no norte do continente, e a ideia era comemorar o início do verão no hemisfério norte — por aqui, temos o início do inverno.

Muitas culturas acreditam que a renovação do ciclo solar faz uma representação de recomeços, novos ciclos e positividade a caminho.

Veja alguns países, além do Brasil, que fazem a comemoração:

  • Alemanha
  • Dinamarca
  • Finlândia
  • França
  • Noruega
  • Polônia
  • Portugal
  • Rússia
  • Suécia

A história da quadrilha

No Brasil, a quadrilha é uma dança com forte apelo popular e já faz parte da nossa cultura como um todo. Mas, você sabia que lá na Europa ela era vista como algo elitizado e “chique”?

É verdade! A dança francesa era chamada de “quadrille”, ou seja, dança a quatro pares. Ela era feita em festividades de pessoas das classes sociais mais altas, e chegou ao Brasil por meio dos portugueses do século 19, que mantiveram a tradição em eventos selecionados.

Com o tempo, a manifestação se popularizou e ganhou a nossa “cara”.

Mais influência francesa

Sabe os termos “anarriê”, “alavantú” e “balancê”, muito usados em meio às narrações da quadrilha? Eles também vieram do francês!

Os termos originais são: “en arrière” (de volta), “en avant tous” (todos para frente) e “balançoire” (dance, se movimente).

É muito interessante perceber como a dança ganhou novos significados e se adaptou tão bem à nossa cultura, costumes e gostos brasileiros.

O maior São João do Mundo

O título de maior comemoração de todo o mundo é brasileiro, claro! A festa especial acontece lá em João Pessoa, na Paraíba, e recebe mais de um milhão de pessoas por ano.

É gente demais comemorando, sendo feliz e compartilhando boas memórias sobre uma época que todo ano nos surpreende.

Neste ano, mesmo que as coisas estejam diferentes e as tão apreciadas aglomerações de Festa Junina não possam acontecer, acreditamos que ler sobre a história e curiosidades podem ser formas de não deixar o mês passar em branco.

Se você gostou deste conteúdo, é hora de conhecer outras curiosidades, agora, sobre o rádio!